Publicado em

Por que as lâmpadas LED com sensor de presença não param de piscar?

Por que ao substituir uma lâmpada incandescente acionada por um sensor de presença, por uma lâmpada LED ela não para de piscar? E como solucionar este problema?

Com a troca de guarda da tecnologia usada na iluminação, esse é um probleminha que pode surgir. É fácil de resolver, mas precisa do auxílio de um profissional capacitado.

“Este problema ocorre porque, dependendo do circuito elétrico do sensor ou minuteria, quando ele desliga após alguns minutos, uma corrente residual muito baixa continua passando (não é como um contator, que interrompe completamente o circuito). Como o LED funciona com baixa corrente ele é acionado, porém esta corrente não é suficiente para mantê-lo aceso, por isso pisca. No caso das incandescentes, esta corrente residual não era suficiente para ligar as lâmpadas, por isso não havia problema antes”, explicou o Engenheiro Elétrico Carlos Avelar.

O caso da corrente residual depende do circuito eletrônico de cada fabricante do sensor. Normalmente eles utilizam componentes como DIAC e TRIAC para funcionar como se fosse um contator (chave mecânica). Este tipo de componente pode deixar passar uma corrente baixa quando desligado, por isso fica piscando com LED.

O que pode ser feito:

  • Peça para alguém habilitado (um eletricista ou técnico) para colocar um potenciômetro (resistor variável) em série, na saída do sensor.
  • Com as lâmpadas LED conectadas, aumente a resistência do potenciômetro até parar de piscar.
  • Desligue o potenciômetro do circuito e meça sua resistência com um multímetro.
  • O valor medido deverá ser o resistor a ser comprado e acrescentado em cada sensor. O potenciômetro serviu somente para saber que valor zeraria a corrente

 

Outra opção seria comprar um sensor de presença que tenha corrente residual muito baixa (próxima de zero), e trocar os sensores.